segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Função de tia babona... é babar!

Quinta feira passada saímos do cerrado de noite com destino à cidade maravilhinda. Dormimos no apê do sogrão, acordamos e pegamos a estrada pra Amancity... para encontrar o resto da gang de tios babões family para festejar o recebimento do espadim do nosso fofolyndio&gostoso sobrinho Gabe. Ehhhhhhhh!
Pensa na emoção que foi subir a serra das araras (onde? nunca vi uma ali...) num fiat uno sem ar condicionado. Pensa na saudade que euzinha estava de um engarrafamento na linha vermelha e baixada fluminense... Pensa um carrinho que não faz curva e sim ângulos, kkkkkkkkkk. Pensa na emoção de botar uma terceira e ele tremer até chegar enfim... aos 60 km por hora numa subidinha, cercada por caminhões por todooooooooooooooooooooos os lados. Soube por instantes o que era ser um gambá (crash e eddie feelings) durante um estouro de elefantes, mamutes, sei lá... help. Euz, a valente tia motorista suando frio e rindo de nervoso enquanto sonhava acordada com a era do gelo... já que amoremio estava ainda usando a bota robocob e de muletas. As altas emoções desse findi estavam só começando. E não estou reclamando do carro, que isso é feio, mesmo pq foi cunhadão que todo preocupado e amado nos deixou o carro emprestado só pro modo da gente não ter que pegar buzum até a city.  Como não amar a consideração? Depois de quase beijar o chão depois de saltar do pequeno e ousado fiat, só uma feijoada do tio T pra fazer minha pressão normalizar. Muita festa, muita alegria, a galera toda reunida. Parentes, compadres, amigos do coração, amigos dos filhos, amigos dos sobrinhos... boa demais a nossa sexta super! Jantar? Umas oito lasanhas pra dar conta da população presente, rs. Ninguém querendo dormir, só colocando a fofoca o papo  em dia. Eh povinho que fala!!! Não dormimos... capotamos altas horas e mesmo assim só pq na manhã seguinte tinha a tal cerimônia. Sem comentários sobre o fato de fazer mais de 20 anos (aff) que não ia numa. Abafa. Todo mundo be happy, todos eufóricos com o primeiro filho-neto-sobrinho cadete. Os dois avôs (e amigos desde meninos) emocionadíssimos... a terceira geração na Academia. Assistimos uma vaia inacreditável (juro, fiquei surpresa... queixo caiu, quicou e voltou pro lugar... tóin!), histórica e monumental dentro (den-tro!) da Academia contra (existe vaia a favor? dãh...) o Michel Temer e o Celso Amorim. Ah, sim... a desculpa oficial é que a vaia foi pelo atraso de 50 minutos... quem quiser que engula essa, rs.  Deixa quem gosta de se fazer de bobo pra lá...  o post não é político. Fiquei brincando de imprensa, tirando mil fotos do fofex todo engomadinho vestido de soldadinho de chumbo. Segurei o riso quando o Comandante Enzo achou que eu fosse a mamis do gato e me cumprimentou, kkkkkkkkkkkk... não deu tempo de explicar que ele se enganou e apresentar a real mom. Estava passando de bom o curumim querente,  o nosso trainee de índio, ser cumprimentado pelo Cacique-mor da Força. Vê se poooooooooooooode? Churrasquito depois... porque a gauchada não sabe viver sem um assado. Sabe como é? De noite... baile de gala. All family nos trinques. Tudo perfecto até que 5 minutos antes do time entrar em campo, baby one tem mega ultra blaster crise alérgica. Fatos da vida, contra eles não há o que se fazer... a não ser medicar e rezar. Ficamos amoremio e euz cuidando da fofinha até 4 da matina, quando... enfim, apagamos geral. Domingão amanheceu lá pelas 10 horas com a boa nova: ela 110% recuperada. Juro, tem hora que acho que só benzendo! No almoço encaramos o níver de 9 anos da sobrinha Bel... e valha-me os céus... dancei o show das poderosas - pre-pa-ra agora... - pra agradar a peste queridinha da tia. Pessoa que ama funk = euz não. Língua: paga-se. Sempre. Sobrevivi ao mico king kong com louvor e muito humor. No fim da tarde... retorno à cidade da beleza e do caos (com direito a mais um engarrafamento na estrada... obivius ululantes) só pra dormir e acordar às 4 da matina (again) pra ir pro aeroporto... voltar pra o hogar dulce hogar. Cansei. Cansei mas babei muito.
Fotinhas?
Enjoy:

Carta do vô Benê pro neto... uma famiglia de babões. 


Para alguém não brigar comigo, explico: Chegamos quase 11 da noite, por isso, Eikeolívia nem avisei que ia passar por aí... sem  cara de pau condições de pedir para vc ir me ver no aeroporto por 5 minutos a essa hora da noite, né? Retornei hoje, segundona às 6 da matina. enfim, dou valor ao sono alheio e à amizade. Bom senso... ainda me resta algum. 

4 comentários:

  1. Auhauaha Eikeolivia auhauahuaa

    Kisu!

    ResponderExcluir
  2. EikeOlivia tá na poluída.

    Agora me diz se esses momentos não valem todos os micos!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu ví hein!!!!
    E o pior é eu faria igual!!!
    Eikeolivia

    ResponderExcluir

Falaê...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...