Sobre o I.T.

Insanidade Temporária by me.
Motivo do nome? 
Estava tentando nomes e mais nomes... e todos já existiam, fui ficando brava e achando isso de blogar uma loucura... daí veio a insanidade, rs.
O temporária é porque não faço idéia de quanto tempo isso vai durar, já que está mais para passatempo do que para trabalho, e além disso tudo na vida é temporário... até nós, que dirá um blog caseiro e despretencioso?
Tudo passa... talvez chegue o dia em que blogar não me interesse mais e abandone o I.T. 
Não sou profissional, nem fiz curso ou algo que do tipo, aprendi a mexer aqui fuçando... na base do erro e acerto, mais erros do que acertos. E só agora (quase um ano depois) que o blog está começando a ter a cara que queria. O legal é justamente essa evolução. Até outro dia nem sabia o que eram marcadores e para quê serviam... agora os leitores da insana já tem até a gadget "para facilitar" do lado direito com indicação dos "temas".
Falando nisso... tem temas que são atemporais, como o "rir é o melhor remédio", "famiglia" e "trilha sonora do dia" e outros considero como capítulos do livro da minha nada mole vida (rs), por exemplo: "no divã" são meus rascunhos de 2011 e estão encerrados. Neste 2012 chamei essas escrivinhações de "dolce far niente" em homenagem às aulas de italiano (finalmente retomei!). 
Sobre as páginas... são óbvias, não? Algumas estão em construção... e não sei se um dia terão fim, como o "ABC" e a "Cultura inútil" e outras estão a perigo, kkkkk... como as com as fotos da viagem à Europa no ano passado, que não terminei até hoje. Mas como disse, isso aqui é pleasure e não torture. No stress. 
Só entra no meu espaço "vizinhos virtuais" links de blogs que realmente leio e acho interessante, é esse o critério e nada além.
O insanidade é praticamente meu caderno de rascunhos, meu ensaio para o grande nada... aqui deixo livre meus pensamentos, notas, artices e sentimentos, uma mistura eclética do que gosto e do que faço, um diário eletrônico, ponto de desabafo, saco de pancadas, minha visão do mundo em que vivo, e até album de fotos.  Pode ser que seja no fim um simples momento de futilidade ou não... pouco importa. É meu canto, minha assinatura neste tempo digital e basta. Fica como registro da minha passagem fugaz no planetinha Terra... e provavelmente minha única herança para minhas filhas, netas, bisnetas. Que constatarão sem surpresa alguma de onde veio o gene ruim delas, kkkkk.
Sejam todos bem vindos ao Insanidade Temporária.
That's all folks!


2 comentários:

  1. Esse livro do Lyle Rossiter realmente põe o dedo na ferida. De fato podemos ver as características assinaladas nos 'esquerdopatas' de plantão por aí: são totalmente refratários a argumentos lógicos e vivem num mundo meio que "à parte". Só mesmo um psiquiatra - e forense! - para decodificar a mente esquerdista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvio, o fato de ter reproduzido o texto aqui não significa que concorde com ele. Acho, inclusive depreciativo precisar qualificar quem se diz de esquerda como doente mental. Não acredito em "esquedopatia", isso pra mim no máximo serve com brincadeira para um papo de bar. Não porque algum psicólogo resolveu dizer que esquerdista é louco... que vou usar isso como argumento. Estaria ME desmerecendo.
      Cada qual com suas escolhas e visão de mundo, e que siga o debate com civilidade, respeito e cada um arcando com as consequências das suas escolhas.

      Excluir

Falaê...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...