quarta-feira, 21 de março de 2012

É proibido sofrer...

"Por aqui, no país tropical, onde não existe pecado,
 é proibido sofrer.  A felicidade é uma obrigação" 
by Leoni

Já se deram conta como é proibido sofrer hoje em dia? 
Ninguém mais tem o direito de curtir uma fossa, uma dor de cotovelo, uma deprêzinha de leve? Todos temos que estar bem, dar vivas e achar tudo maravilhoso sob o risco de fazendo o contrário, sermos tachados de o "chato de plantão". Ninguém quer ser o chato, o desmancha prazeres, o antisocial. Ser feliz é uma obrigação diária. Só que não dá para ser feliz 24 horas por dia, 7 dias por semana... a não ser que você faça parte da geração rivotriltrada... aí fica fácil achar tudo lindo e perfeito.
Uma coisa que me deixou assustada esses dias foi saber que nosso país tropical e bonito por natureza é o campeão no consumo de calmantes tarja preta, no estilo do rivotril. (mais informações aqui: http://super.abril.com.br/saude/nacao-rivotril-587755.shtml). Só que isso não faz sentido, ou melhor faz... se levarmos em conta que sofrer ou demonstrar algum tipo de sofrimento não é socialmente aceitável. Sim, claro que tem gente por aí que pode estar sofrendo mais que a gente, ou passando por uma dor maior... mas cada um tem (ou deveria ter) direito ao seu quinhão de dor em paz. Experimenta dizer que não está feliz, satisfeita, exultante... impossível, vai ser tratada como um ser abominável ou no mínimo díficil de lidar.
"Cuidado... essa(e) daí tem um gênio!" 
"Ih, hoje acordou de mal humor..."
"Nasceu de mal com a vida."
Ou então apelam direto pra falta de sexo:
Fulana(o) tá precisando é de dar/transar, por isso está com essa cara! "
"A esposa deve ter dormido de calça jeans essa noite, rs..."
"Tá de tpm?"
Não, não é nada disso! 
Ou melhor: e se for, qual o problema? 
Tenho gênio forte sim, acordei de mal humor, tô de mal com a vida (que é minha então faço dela o que quiser), e se transei ou não noite passada não é da conta de ninguém!  Aliás, posso ter dado muitoooooo... e se foi uma porcaria e não gostei/gozei? 
O mundo, por incrível que pareça, não gira só somente só em torno de sexo, apesar de toda testosterona no ar. Tem mil coisas que afetam meu estado d'alma, a começar pelo interesse pouco saudável em temas difíceis como política, religião e futebol. Tá, nem tanto pelo futebol... já estou superando isso. Mas vai colocando aí na conta: trabalho (ou falta dele), dinheiro (ou falta dele), contas a pagar (nunca faltam), problemas de todos os calibres: pequenos, médios, grandíssimos! Ah, faz-me o favor de deixar o  sofrer ser livre e respirar, apesar de todo sol, do céu azul e das aves que gorjeiam aqui... temos direito aos nossos momentos de exílio pessoal. 
Cansada disso tudo. Blagh, argh, nojoooooooooo da alegria de revista, desses sorrisos falsos e de todo esse cinismo que nos obriga a ser otimistas e positivos full time. É impossível, é opressivo e tolo.
Se estamos felizes, ótimo. Se não, também... faz parte: assuma sua tristeza, curta a deprê e  depois resolva o que te incomoda. Um pouco de choro alivia, uma surtadinha ajuda e se tiver um ombro amigo... perfeito! Saímos renovada(o)s e pronta(o)s pra outra. 
E os incomodados? Eles que se mudem!

4 comentários:

  1. Pra variar, super blaster!!!
    Essa coisa de ter que se mostrar sempre de bem com a vida é complicado mesmo...
    Sou uma defensora de que a fossa existe pra ser vivida (como não?), curtida (com moderação) e superada (a melhor parte!). O que não dá é pra viver no fundo do poço sem aceitar um ombro amigo, ou um incentivo de quem tá de fora...
    É o outro lado da moeda! Ninguém veio ao mundo pra ser extremamente triste ou absurdamente feliz sempre...altos e baixos fazem parte da evolução, do dia-a-dia, né?
    Que graça teria não ter a chance de dar um chute na tristeza? E como valorizar os bons momentos sem os maus pra encher o saco?
    Se permitir é o que há! E que atire a primeira pedra aquele que nunca teve uma surtadinha básica...faz parte!
    Beijos, Gê!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Dai.
    Exato... só dá para valorizar a felicidade se nos damos ao direito de sofrer tbm. Essa obrigação de ser be happy que me preocupa, tem gente que vive a base de remédio por isso, é assustador a obrigação de estar sempre sorrindo. Bjks.

    ResponderExcluir
  3. Assino em baixo!
    No Brasil as pessoas sao muito rápidas para tirar conclusoes sem fundamento algum!
    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade pura, Anna... ô povo que adora generalizar.

      Excluir

Falaê...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...